sábado, 9 de enero de 2016

Conta final

Querido xxxxxxxx

Desculpa esta, más ontem quando li o que ias escrevendo, senti imensa ironia no tempo. Desde que foste embora tenho tratado de que a tua decisão fosse reversível, más até a o dia de hoje, o teu rotundo não foi determinante, apesar de que os teus sentimentos sejam diferentes ao teu pensar.

 Ainda quero acreditar que todos estes anos foram sentimentos reais, pelo menos os meus tem sido autênticos.

Tenho a certeza que eu jamais poderei contrariar o que teus fantasmas e teus pensamentos te fazem sentir. As constantes inseguranças com respeito a razão do estar das pessoas a teu lado. È alguma coisa que te mantém distante, de tudo aquilo que posso dar-te ou oferecer-te.

O que sentes mais que real, é o como te sentes, e a tua precessão sempre demarcada pelas tuas experiencias passadas. Por isso aceito que eu não tenho forças para ir contra isso. És tu e não pretendo mudar ninguém.

Deste-me a escolher entre o nós, e o que sou, os meus filhos, mesmo que não viva com eles. Más antes de qualquer coisa e de maneira muito fria, te direi eles são parte de mim. E se ajudo a uma pessoa que chegou a minha vida a meia dúzia de anos, mais que obrigação tenho para com eles.

Não vou colocar em posição alguma os meus sentimentos. Nem tenho de mostrar nada a ninguém. Assim que após a última vez que conversamos e como as historias sempre estarão mal contadas, não quero estar sempre aos sobressaltos.

A tua decisão como dizes tu e mais que respeita-la, já foi aceite por mim:

“Só tem volta atrás se eu poder estar só contigo, pois foi a decisão que tomei para a minha vida  De outra maneira é-me impossível Enquanto achar que outros possam interferir no meu bem-estar contigo, não há nada a fazer”

“Eu sei como me senti, por pensar que tinha uma coisa e afinal, alguém viu e de imediato levou. Isso foi um mau presságio na nossa relação.”

A nossa relação tem sido imensamente vulnerável, pois por pequeno que seja os factos que se assemelhem as tuas experiencias passadas, te apartam.
Por isso Paulo julgo que apesar do que sintamos ambos, vai existir uma imensa parede entre nós. E prefiro ficar por aqui. Pois não tenho que dar provas do que sou a ninguém, nem tenho que demostrar com escolhas o que Amo ou não.

SOU MÃE, sou mulher, sou companheira. Até sempre.

0 comentarios:

Ellas mantienen pensamientos y sentimientos silenciados en cada letra y frase que quedaron plasmadas en esas cartas que jamás encontraron el instante preciso de ser enviadas,
a quien las quisimos hacer llegar, distancias que se acercaban y que quedaron inscritas en el añil de un papel sutilmente perfumado.
Cartas dulcemente esperadas,
Otras veces fueron la forma de concluir un cuento que se creyo perpetuo en el tiempo.
Muchas son las cartas que se guardan como tesoros secretos de un tiempo, un sentir, una suplica, un amor y desamor al mismo tiempo.
Quien no ha comenzado con una misma frase…..
Querido Amor.